... tou a atacar a imprensa ontem, 21 de junho. Dessa vez, além de disparar ofensas contra a Globo e seus profissionais, o presidente mandou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, calar a boca e, c...

22 de junho de 2021

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar a imprensa ontem, 21 de junho. Dessa vez, além de disparar ofensas contra a Globo e seus profissionais, o presidente mandou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, calar a boca e, contrariando as normas sanitárias, tirou a própria máscara para agredi-la verbalmente com palavrões.

No início da tarde, após a cerimônia de formatura da Escola de Especialistas de Aeronáutica em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, repórteres se aproximaram de Bolsonaro. Desde o fim de semana, quando o Brasil chegou a meio milhão de mortes na pandemia, o presidente não havia se manifestado sobre o assunto. Um jornalista da CNN cobrou um posicionamento e recebeu como resposta uma reclamação sobre a cobertura dos protestos contra o governo pelo canal no último sábado (19/06).

Em seguida, Bolsonaro se exaltou ao ser questionado por Laurene Santos sobre ter sido multado pelo governo paulista pelo não uso da máscara durante uma manifestação, dez dias atrás. A equipe da TV Vanguarda mencionou o fato porque o presidente havia retirado a proteção facial ao chegar ao evento e, após a solenidade, ao cumprimentar formandos e posar para fotos.

Nesse momento, Bolsonaro perdeu a compostura: “Olha, eu chego como quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida”. Foi então que ele retirou repentinamente a própria máscara e declarou:

“Essa Globo é uma merda de imprensa! Vocês são uma porcaria de imprensa! Cala a boca, vocês são uns canalhas! Vocês fazem um jornalismo canalha que não ajuda em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam! (...) Você tinha que ter vergonha na cara de prestar um serviço porco que é esse que você faz à Rede Globo”.

No ano passado, o presidente já havia mandado repórteres calarem a boca e em outro momento disse que sua vontade era encher a boca de um jornalista de porrada. Levantamento da Abraji mostra que Jair Bolsonaro bloqueou ao menos 66 jornalistas e veículos no Twitter, além de ser o campeão de discursos estigmatizantes contra a imprensa, com 46 alertas somente em 2021.

A Abraji se solidariza com a equipe da TV Vanguarda e, em especial, com Laurene Santos. Condena não apenas a atitude de Bolsonaro, mas a de todos aqueles que participaram da entrevista, como o prefeito de Guaratinguetá, Marcus Soliva (PSC), e a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que também seguiu o presidente e retirou a máscara. Jair Bolsonaro demonstrou mais uma vez seu desrespeito pela liberdade de imprensa, pela saúde pública, pela democracia e até mesmo pelas normas mais básicas de civilidade e etiqueta - um comportamento incompatível com o cargo máximo da República do Brasil.

Notícias Relacionadas

Fonte

  • Abraji condena ataque de Bolsonaro à imprensa e à democracia, Abraji, 21 de junho de 2021.
Compartilhe
essa notícia:




  Go to top  

This article is issued from web site Wikinews. The original article may be a bit shortened or modified. Some links may have been modified. The text is licensed under "Creative Commons - Attribution - Sharealike" [1] and some of the text can also be licensed under the terms of the "GNU Free Documentation License" [2]. Additional terms may apply for the media files. By using this site, you agree to our Legal pages [3] [4] [5] [6] [7]. Web links: [1] [2]